home poemese amores desamores vibesetal

Sobre fim de relacionamentos

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Tudo começou quando você me pediu um tempo.
Eu sempre acreditei naquela história que "o tempo cura tudo, até mesmo amores mal resolvidos", mas será que cura mesmo? Acho que não. Aquela outra história que "o tempo só tira o incurável do centro das atenções" faz mais sentido agora.
Você me deixou.
Se eu estou sofrendo por você ter me deixado? É claro que estou. Queria poder dizer que não, que eu segui em frente, que estou indo em bares, baladas e me divertindo todos os dias, mas mentir só vai piorar ainda mais o que estou sentindo. Então quer saber a verdade: eu estou na fossa mesmo, daquelas mais deprimentes possível do tipo assistindo a séries no netflix com um pote de sorvete de chocolate e chorando, chorando muito. Essa é a verdade, a mais crua e nua verdade.
Ainda não consigo acreditar que isso está acontecendo, eu pensava que viveríamos juntos por muitos anos e até cheguei a cogitar a gente se casando, construindo uma família e tendo filhos. É, eu sou uma inocente iludida.
Ninguém quer levar um pé na bunda né? Todo mundo sempre quer ser o que dá o fora, agora eu entendo: é porque dói, dói muito, no fundo da alma. Chega a ser dor física, como se o coração estivesse mesmo aos pedaços, e está.
Preciso ser honesta e assumir que me traio diariamente te procurando por todos os lugares. Em todos os filmes e músicas de amor. Eu tento encontrar um sentido para tudo isso. Qual o sentido de você ter me deixado, por que você não me ama mais? É tão difícil de entender. Não é possível que com tanta energia reagindo por aí, meu desespero não seja capaz de te alcançar nem por um segundo sequer. Será que você ainda lembra de nós? Será que ainda me acha bonita? Você está tão longe, tão inalcançável, nem sei por que ainda tem tanto domínio sobre mim.
Que merda! Que grande e indiscutível merda.
Não sei se você está bem, mas quer saber? Eu não estou nada bem. Estou morrendo de tédio de todas as pessoas tentando me consolar, me chamando pra sair, como se shots de tequila resolvesse o problema. Até resolve no momento, mas a ressaca no outro dia vem com a verdade: que não estamos mais juntos, que nada tem mais graça sem você.
Queria poder te desejar tudo de bom, que você seja feliz, mas eu não consigo. Eu só quero te desejar todo o mal do mundo, que você sofra como eu estou sofrendo e que morra de tédio e não se diverta mais quando como estava comigo, eu desejo também que você fique feio, muito feio, que você engorde e fique careca e que nunca encontre alguém que te ame como eu te amei.
Se eu estou sendo imatura? Pode ser. Mas eu estou com raiva de você e enquanto eu permanecer assim, é isso que eu te desejo, porque ninguém é obrigado a querer o bem de quem nos magoou, pelo menos não agora.
Não quero mais a realidade para me atormentar. Mas hoje, só por hoje, eu vou derramar cada gota da dor que ainda resta por aqui. 
Enquanto ao tempo? Que ele faça seu papel de tirar você do centro da minha atenção.



Nenhum comentário

Postar um comentário