home poemese amores desamores vibesetal

O dia que você se foi

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Às vezes tenho vontade voltar no tempo, reviver momentos, reencontrar amigos, mudar arrependimentos... Mas não tenho vontade de voltar para esse dia. O dia que você se foi. 
Eu acho muito difícil ficar com alguém sem um mínimo de atração.  E eu não me vejo namorando alguém sem paixão, sem sintonia. E olha que eu nem citei amor. 
Acho que amor a gente conquista aos poucos, não é relâmpago, não é a primeira vista. Amor tem que ser cultivado, tem que regar, cuidar, adubar, tem que deixar criar raízes, deixar brotar, deixar crescer. 
Amor se conquista, não dá pra colher ele verde, tem que amadurecer. 
E foi assim com a gente. Você me conquistou aos poucos, devagar fui me aproximando, me apaixonando, quando dei conta, quando estava começando a descobrir, você se foi.
Não sei se você volta. Não sei o que esperar desse sentimento. Mas quero poder estar ao seu lado, quero que a gente de certo. Será que é assim mesmo o amor? Não sei. 
A gente passa muito tempo atrás do amor dos livros de Shakespeare, do amor dos poemas de Vinícius e do amor das musicas de Caetano. Do amor que faz o coração bater mais forte, as pernas tremerem e os pelos arrepiarem. 
A gente passa tempo demais procurando esse amor que nem se dá conta que ele estava ao nosso lado o tempo todo, bem perto... e a gente ignora. Eu ignorei.
Você me cativou, me adubou, regou, e quando estava começando a crescer, você podou, cortou o caule e se foi.
Mas agora já é tarde. Você se foi.  
Você se foi e me deixou o medo, a insegurança, o vazio, o arrependimento.
Se algum dia você voltar, saiba que ainda existe uma semente desse amor, e que ela é sua. Sempre foi. Sempre será.


2 comentários

  1. Parabéns, melhor texto! Continue assim, mas nunca se esqueça das suas inspirações. Muita luz *-*

    ResponderExcluir