home poemese amores desamores vibesetal

Um pouco de solidão não faz mal a ninguém

quarta-feira, 20 de março de 2013



Uma parte de mim é solidão. Não a solidão do abandono, mas a solidão de estado físico. Não me sinto sozinha no meio da multidão. Eu estou sozinha. Aqui, e agora, com você ou com vários ao redor. Solidão no ser.  Mas não pense que isso é ruim, todo mundo é sozinho no mundo, mesmo que não queira admitir.

Sempre me imaginei com trinta anos morando sozinha num apartamento com tudo que eu gosto ao redor: um pouco de bagunça, livros, música, filmes, quadros, antiguidades, fotografias e velas, muitas velas. E ao entrar em casa sentiria cheiro de café e pão de queijo.

Também nunca tive o sonho de casar, gosto dessa liberdade de não ter que dividir espaço na geladeira e na cama. Uma típica mulher de 30 anos que faz sexo casual quando e onde bem entender. Sem ter que dar muitas satisfações. Que anda de metrô, que vai ao teatro toda semana assistir aquelas peças com oito ou nove pessoas na platéia. Que senta no banco no parque só para observar as pessoas que por ali passam e ficar imaginando com é a vida daquelas pessoas, o que elas pensam, em que elas trabalham...

É essa a minha solidão. Sentada em uma cafeteria checando os e-mails ou lendo revistas de moda. Viajando por ai sem destino, apenas descobrindo novas possibilidades de me  sentir bem  comigo mesma.

Um comentário

  1. Olá! Tudo bem? Sou amiga da Aline Martins, vi seu blog através do blog dela...

    Parabéns pelo seu pelo blog! Adorei! tem lindas mensagens!

    Eu também tenho um blog se quiser conhecer, adoraria receber sua visita em meu cantinho!
    Meu blog é o: http://ingridfernandesmyblog.blogspot.com.br/

    Beijos!!!

    ResponderExcluir