home poemese amores desamores vibesetal

suas manias

domingo, 16 de outubro de 2011

Desculpa se não atendi as suas expectativas, não era minha intenção te magoar! Me fizeram acreditar que o tempo cura tudo inclusive um amor mal resolvido. Então deixei o tempo fazer sua parte. Sinto muito se não fui aquilo que você esperava, talvez esse fosse seu maior defeito, esperar demais de mim e nem sempre eu consigo agradar a todos por mais que eu queira, poxa vida, eu sou humana. Mas não dava mais para conviver com aquela sua mania de perfeccionismo. Alias, suas manias estavam acabando aos poucos comigo. Aquela sua mania de escrever e falar sempre tudo certo conforme as regras da língua portuguesa, usando expressões difíceis com paradoxos e metáforas, enquanto eu sempre fui péssima em pontuação e nunca dei muita importância para coerência nas falas. Aquela sua mania de julgar as pessoas sem nem ao menos conhecê-las, enquanto eu tentava descobri o que se passava no coração e na vida daquelas pessoas, porque sempre tive essa mania de entender o ser humano. Aquela sua mania de nunca me contar sobre o que acontecia no seu dia achando que eu não me importava, enquanto eu sempre me importava, sempre estava disposta a ouvir mesmo não sendo muito boa em dar conselhos. Aquela sua mania de me deixar esperando, enquanto eu sempre fui pontual. Aquela sua mania de não se importar com a opinião dos outros, enquanto eu tentava ser politicamente correta. Aquela sua mania de dizer "deixa pra lá", enquanto eu sempre fui curiosa compulsiva. Aquela sua mania de querer sempre saber a verdade, enquanto minha memória era boa o bastante pra nunca esquecer das mentiras tão bem contadas que até eu mesma acreditava nelas. Aquela sua mania de tentar me entender, enquanto eu sempre fui um mistério pra mim mesma.
Agora vejo que não foram suas manias que nos separaram, mas sim as minhas. Minha mania de sonhar, de acreditar, de querer crescer, de querer sempre ir além, mania de querer viver intensamente, enquanto você sempre tão morno, tão mais ou menos, tão sem complexidades. 
Me desculpa se eu não fui aquilo que você esperava, mas eu não podia continuar fingindo que estava tudo bem, que eu poderia ser feliz ao teu lado. Me desculpa se eu não nasci perfeita, mas eu sempre tiver essa mania de amar do jeito errado, e de achar que você aceitaria minha loucura e fragilidade ao mesmo tempo.

Nenhum comentário

Postar um comentário