home poemese amores desamores vibesetal

Sensibilidade

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Sempre me identifiquei com os texto, fragmentos, frases da Clarice e do Caio Fernando, incrível como eles conseguem exprimir tudo o que eu sinto com suas palavras, é estranho, quando eu leio parece que estão escrevendo aquilo pra mim ou melhor: sobre mim. Mas eu não vou falar sobre eles, que alias, merece um post bem lindo, mas não hoje, outro dia, talvez.

Descobri por mim mesma que pessoas sensíveis são as que sofrem mais. Se pudesse me definir em uma única palavra essa palavra seria:  intensidade. Tudo em mim é intenso, será que eu sinto mais do que os outros? Não sei, mas minha sensibilidade é tanta que chega a doer. Minha sensibilidade é na alma. Alma de artista.
A Clarice disse uma vez que os sensíveis são simultâneamente mais infelizes e mais felizes que outros. Acho que isso explica tudo ou não explica nada.
Mas mesmo com toda essa minha sensibilidade eu não tenho a delicadeza de uma flor, sou áspera, sou espinho. Ou pior uma flor seca, murcha, sem cor, sem vida. E  repito, tudo em mim é intenso, é profundo.
"E sabe o que eu quero de verdade? Jamais perder a sensibilidade, mesmo que às vezes ela arranhe um pouco a alma." CT

Amanda Cristina

Nenhum comentário

Postar um comentário