home poemese amores desamores vibesetal

Nostalgia

sexta-feira, 25 de junho de 2010


Hoje eu acordei com uma nostalgia dos meus tempos de infância, uma nostalgia dos tempos de felicidade, daquele tempo em que eu não me preocupava com nada, não tinha problemas, não tinha provas, não tinha que acordar cedo, não tinha preocupações, não planejava o futuro. Eu apenas vivia.
Brincava na rua sem medo, tantas brincadeiras, cada dia era uma diferente. Andava de bicicleta sem as mãos, usava roupas que hoje eu tenho vergonha até de falar, não usava maquiagem nem dava importância pra cabelo e aparência, dançava na calçada, jogava todos os jogos que tinha, enfim, eu era uma moleca.
Eu brinquei de boneca até os meus 13 anos, tinhas os melhores amigos do mundo, não tinham momentos de tédio nem dias chatos. Era tudo festa, tudo alegria, só diversão. Eu não tinha do que reclamar. Eu ia bem na escola sem precisar estudar muito, e era uma das melhores alunas da sala
É incrível como a vida podia ser maravilhosamente boa. Eu chorava só quando ficava de castigo ou quando levava umas palmadas da mamãe, e chorava de dar risada; não tinha crises existências nem depressões. Minhas dores eram só de barriga e não no coração e alma. Eu não tinha que me preocupar com que  profissão seguir, faculdade, e cursos.
Eu era feliz e não sabia. E hoje vendo essas crianças dessa nova geração eu fico imaginando como elas serão quando tiverem a minha idade, nessa geração dominada pela tecnologia, onde a música influência em suas vidas, onde a mídia diz o que você tem que fazer e como agir, crianças que são viciadas na internet, que já sabem tudo sobre sexo, crianças de 10 anos que fazem coisas que eu só fui fazer aos 15, crianças que pularam a infância e passaram direto para a adolescência.
Eu era feliz e não sabia. Hoje eu tenho orgulho da minha infância, e digo com sinceridade que foi a melhor época da minha vida. Não tenho vontade de voltar àquele tempo, pois eu cresci, eu mudei, amadureci e evolui, e o meu presente é conseqüência do meu passado. Eu não sou do jeito que gostaria de ser, mais já que sou assim eu aceito e tento melhorar cada dia mais. Às vezes tenho vontade dormir e acordar com trinta anos, crescer logo de uma vez e evitar todo esse sofrimento, essa crise de adolescência, essa depressão, esses tédio, essa rotina. Pular essa fase da vida!
Eu agradeço todos os dias a Deus pela vida e por mais um dia de vida. Eu sou grata por tudo que eu tenho hoje.
Meus sonhos, meus devaneios, meus ídolos, a coisas que eu aprendi, os lugares e pessoas que conheci, tudo é motivo pra eu sorrir.
E sentir saudades é prova de que meu passado foi bom.
Tudo está gravado na memória, guardado no coração!
por Amanda.

Nenhum comentário

Postar um comentário